Reprodução do Estadão
Reprodução do Estadão

A semana não terminou bem para o presidente Michel Temer, apesar do noticiário positivo sobre a criação do Ministério da Segurança Pública, mesmo nós sabendo que se trata de jogada de marketing.

O ministro Edson Fachin autorizou que Temer seja investigado no inquérito da Odebrecht que já envolve os ministros Moreira Franco e Eliseu Padilha. Além disso deu mais 60 dias para a Polícia Federal concluir o inquérito.

É bom lembrar que Temer já é investigado no inquérito que apura o esquema que beneficiou empresas do setor de portos.

Portanto Temer não se livrou do furacão, mesmo escapando no ano passado de duas denúncias criminais da PGR.