Reprodução do Brasil 247
Reprodução do Brasil 247

Do círculo mais próximo de Michel Temer foram presos hoje, o amigo e ex-assessor especial da Presidência, José Yunes, o ex-ministro da Agricultura, Wagner Rossi (pai do líder do MDB na Câmara, Baleia Rossi), que atuava como operador político, além do homem que controla as finanças pessoais do presidente, o coronel Lima.

Já estavam presos Henrique Eduardo Alves e Eduardo Cunha, ex-presidentes da Câmara, Geddel Vieira Lima e Rodrigo Rocha Loures (em prisão domiciliar). E o outro ex-assessor especial, Tadeu Filipelli foi preso, mas conseguiu habeas corpus no ano passado.

Isso sem contar que os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco são investigados na Lava Jato.

Não tenham dúvidas de que vem por aí a 3ª denúncia criminal contra o presidente Temer. E agora não terá o apoio do presidente da Câmara, Rodrigo Maia para blindá-lo. Temer está perdido.