Visitantes online: 55
logo topo

domingo, 20 de setembro de 2020

29/08/2020

13:00

É bom relembrar...

29/08/2020

05:18

A GLOBO E OS FATOS

Bem que alguns jornalistas, especialmente os comentaristas da globo, tentaram misturar os fatos, mas o chefe da força tarefa ao explicar o nome da operação “Tris in Idem” deixou claro que se referia aos ex-governadores Sérgio Cabral e Pezão, incluindo o atual, a sequência de 3 governos que afundaram o estado no mar de corrupção. Ao dizer, genericamente, em alguns momentos, que 5 governadores já haviam sido presos no Estado, a Globo não distinguia os fatos e tentava jogar todos na mesma lama.

Quero reafirmar que, nem eu nem a ex-governadora Rosinha respondemos a qualquer processo da lava Jato, e, que, as ações contra nós são originárias de Campos, do mesmo grupo de juízes e promotores, numa tentativa clara de interferência no processo político da cidade. Não respondemos a nenhum processo da 7a Vara Federal, comandada pelo Dr. Marcelo Bretas, e a nenhum inquérito da força tarefa comandada pelo Dr. Ricardo El Hage.

São de minha autoria as notícias crime a Procuradoria-Geral da República, contra Sérgio Cabral e a sua Gangue dos Guardanapos, envolvendo pessoas poderosas de todos os poderes do Estado. Prefiro não fazer julgamentos precipitados dos fatos atuais, mas a contundência de alguns acontecimentos mostra claramente que havia algo de podre no governo Witzel e eu avisei.

A Globo se vê diante de um grande dilema, acusada pelo doleiro Dario Messer de enviar e receber milhões de dólares através de contas não declaradas, não explica seus próprios erros, preferindo apontar o dedo para os outros.

Não sou canalha! Quando acusei o grupo de Cabral o fiz com provas. Contas no exterior, mansões, Iates, jóias, barras de ouro, tudo devidamente documentado. O que facilitou e muito o trabalho da força tarefa da Lava Jato no Rio. Porém, até hoje, meus acusadores da cidade de Campos, não mostraram uma única conta minha no exterior, nem fazendas, mansões ou mesmo um cheque de fornecedores do Estado depositado em minha conta.

Acusações sem prova são atitudes de covardes!

Que o governo atual e seus secretários e apoiadores sejam investigados e punidos caso os crimes sejam comprovados, mas que as Organizações Globo não escapem das garras da justiça como já fizeram várias vezes se colocando acima do bem e do mal.

Anthony Garotinho

28/08/2020

20:00

É bom relembrar...

28/08/2020

14:00

É bom relembrar...

28/08/2020

12:26

STJ afasta Witzel do cargo por suspeitas de irregularidades na saúde

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou, nesta sexta-feira (28), o afastamento imediato, inicialmente por seis meses, do governador Wilson Witzel (PSC) do cargo por irregularidades na saúde. O vice-governador, Cláudio Castro – que assume o cargo é alvo de mandado de busca.

O afastamento é uma das decisões da Operação Tris in Idem, que até a última atualização desta reportagem tinha prendido cinco pessoas -- uma delas é o Pastor Everaldo, presidente do PSC.

O governador e outras oito pessoas, incluindo a primeira-dama Helena Witzel, também foram denunciados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por corrupção.

As diligências foram autorizadas pelo ministro Benedito Gonçalves. A PGR pediu a prisão de Witzel, mas o STJ negou.

Benedito ainda proibiu o acesso de Witzel às dependências do governo do estado e a sua comunicação com funcionários e utilização dos serviços.

Witzel reagiu, citando perseguição e atacando a Procuradoria Geral da República (PGR) e Edmar Santos, que o delatou.

Pastor Everaldo preso

Pastor Everaldo, presidente nacional do PSC, foi preso na operação. O pastor foi candidato à Presidência da República em 2014 e também ao Senado em 2018.

Everaldo foi citado na delação premiada do ex-secretário de saúde, Edmar Santos, por conta da influência dele no Palácio Guanabara. O ex-secretário foi preso por corrupção. Segundo a delação, era o pastor quem mandava na saúde.

Segundo acordo homologado pelo ministro Benedito Gonçalves, as declarações prestadas por Edmar "indicam que um dia antes da deflagração da Operação Placebo o Governador repassou R$ 15 mil em espécie ao Pastor Everaldo, o qual mostrou a quantia a Edmar, com receio, em tese, de que a Polícia Federal encontrasse os valores na realização das buscas."
Em nota, a defesa dele declarou que "o pastor sempre esteve à disposição de todas as autoridades e reitera sua confiança na Justiça".


REPRODUÇÃO: G1

28/08/2020

08:00

É bom relembrar...

27/08/2020

20:00

É bom relembrar...

27/08/2020

14:00

É bom relembrar...

27/08/2020

08:00

É bom relembrar...

26/08/2020

20:00

É bom relembrar...

26/08/2020

14:00

É bom relembrar...

26/08/2020

13:22

Cabral é condenado pela 14ª vez na Lava Jato

REPRODUÇÃO: TRIBUNA NF
REPRODUÇÃO: TRIBUNA NF

26/08/2020

08:00

É bom relembrar...

25/08/2020

20:00

É bom relembrar...

25/08/2020

14:00

É bom relembrar...

25/08/2020

08:00

É bom relembrar...