Visitantes online: 3115
logo topo

quarta-feira, 29 de março de 2017

17/03/2017

10:25

O bloco dos sujos na Suíça

Reprodução do Diário do Poder
Reprodução do Diário do Poder

Os políticos que receberam dinheiro da Odebrecht em contas na Suíça sabem que não têm escapatória, e que estão na lista de Janot. É que o executivo da empreiteira, Fernando Miggliaccio, preso em Genebra em fevereiro de 2016, tinha tudo registrado em um laptop confiscado pelo Ministério Público da Suíça. De acordo com as planilhas apreendidas, os pagamentos chegaram a ter um calendário, com transferências semanais aos beneficiados. Era uma farra de propinas. Em breve vamos saber a turma que recebia dinheiro sujo em contas na Suíça, como é o caso de Eduardo Cunha, o primeiro a cair na rede da Lava Jato.

17/03/2017

08:54

Fala Garotinho - 17 de março de 2017



16/03/2017

17:40

A blindagem de Temer

Reprodução do Brasil 247
Reprodução do Brasil 247

No início do ano mostramos aqui no blog o salto nos gastos com publicidade do governo Temer, principalmente nas redes sociais. Isso explica porque a cobertura jornalística das manifestações de ontem contra a reforma da Previdência na grande mídia, com raras exceções, ignorou o "Fora Temer". De fato, como mostra a matéria do Brasil 247, repete-se o que aconteceu nas Diretas Já, em 1984. A mídia blindou o governo, protegeu Temer, um tratamento bem diferente do que ocorreu com Dilma. Nas redes sociais, como não há controle, não há blindagem. Mas não tenham dúvidas de que o "Fora Temer" está ganhando força e já, já não haverá como a mídia esconder.

16/03/2017

16:01

Mais uma lorota de Temer

Michel Temer; abaixo trecho de discurso proferido nesta quinta-feira no Palácio do Planalto
Michel Temer; abaixo trecho de discurso proferido nesta quinta-feira no Palácio do Planalto

Ontem durante solenidade no Palácio do Planalto, o presidente Michel Temer, em mais uma tentativa de mostrar que o Brasil já está se recuperando da crise, afirmou que no mês de janeiro foram criados 17 mil novos postos de trabalho no Rio de Janeiro e 8 mil em São Paulo.

Pois levantamento do Globo mostra que em janeiro aconteceu no Rio e em São Paulo exatamente o contrário do que disse Temer. No Rio não foram abertas 17 mil novas vagas, foram fechadas mais de 26 mil, no saldo do mês. Em São Paulo também não foram criados 8 mil novos postos de trabalho, foram fechados quase 7 mil.

Não é à toa que o jornalista Jânio de Freitas, da Folha de S. Paulo, na sua coluna de hoje, diz que "o presidente é produtor oficial de notícias falsas", como podem ver no trecho reproduzido abaixo.

Reprodução da coluna de Jânio de Freitas, da Folha de S. Paulo
Reprodução da coluna de Jânio de Freitas, da Folha de S. Paulo


16/03/2017

14:30

Regis Fichtner teria traído Cabral e contado tudo para escapar da Lava Jato

Regis Fichtner e Tommaso Buscetta (mafioso italiano preso no Brasil)
Regis Fichtner e Tommaso Buscetta (mafioso italiano preso no Brasil)

O que se comenta nos bastidores da política e no meio jurídico é que Regis Fichtner, braço-direito de Cabral e seu ex-chefe da Casa Civil teria procurado o MPF e entregado tudo sobre seu ex-chefe e amigo. Os rumores são de que Regis não teria feito uma delação premiada, mas sim uma delação informal mostrando os caminhos da corrupção da quadrilha de Cabral, na qual dividia com Wilson Carlos (ex-secretário de Governo), hoje preso em Curitiba, o papel de nº 2.

Já mostrei aqui no blog o esquema milionário dos precatórios, comandado por ele, os negócios imobiliários, a rede de farmácias comprada por sua mulher, sem ter renda para tal, e outras armações.

Fichtner é amigo de Cabral desde que ele era deputado e foi seu suplente de senador, depois assumiu a Casa Civil do governo.

Será que ele traiu mesmo Cabral, depois te ter participado de tudo? Bem, na hora do desespero as pessoas fazem coisas que até Deus duvida.

Isso me lembra o caso daquele chefe da máfia italiana Tommaso Buscetta, que foi preso no Brasil e foi considerado o "primeiro mafioso arrependido". Capo da Cosa Nostra de Nova Iorque, Buscetta entregou os chefões da máfia em troca de perdão para seus crimes.

O fato é que, se essa versão que corre for confirmada, é um absurdo. Regis Fichtner não pode sair impune. Seria um escárnio com o povo do Rio de Janeiro.

16/03/2017

13:27

Rodrigo Maia dá golpe para tirar direitos dos trabalhadores sem necessidade de votação do plenário da Câmara

Reprodução da Folha de S. Paulo online
Reprodução da Folha de S. Paulo online

Todo mundo sabe que Rodrigo Maia era um dos apadrinhados por Eduardo Cunha, inclusive na votação do impeachment de Dilma o atual presidente da Câmara fez uma homenagem pública ao seu antecessor, que na época ocupava o cargo, antes de ser levado preso para Curitiba. Pelo jeito Maia aprendeu bem a cartilha de Cunha. Decidiu que a reforma trabalhista, que vai tirar direitos dos trabalhadores, e que pelo projeto do governo pretende fazer com que acordos entre patrões e empregados se sobreponham à CLT, não precisará ser votada em plenário pelos 513 deputados. Pela decisão de Rodrigo Mais apenas os 37 deputados da comissão especial que analisa o projeto votarão. É inacreditável! Isso é rasgar o Regimento Interno que determina que "não poderão ser objeto de votação só em comissões projetos que tratem de direitos individuais e de cidadania." É exatamente o caso dos direitos dos trabalhadores. Se a decisão não for derrubada, o projeto passará da comissão especial da Câmara direto para o Senado. Maia já disse que a Justiça do Trabalho nem deveria existir. Agora dá esse golpe. Vai acabar sendo eleito o inimigo nº 1 dos trabalhadores brasileiros. Que vergonha!


16/03/2017

11:54

Encontro Marcado com Garotinho (Quinta - 16/03)

16/03/2017

10:37

Uma má notícia para a quadrilha de Cabral

Reprodução do blog de Lauro Jardim, do Globo
Reprodução do blog de Lauro Jardim, do Globo

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região decidiu que a 7ª Vara Federal do Rio, do juiz Marcel Bretas, cuidará exclusivamente dos casos da Lava Jato. Isso significa que os processos vão correr a jato. Bretas não terá que cuidar de outros processos. Como já disse aqui no blog, antes da Semana Santa deverá acontecer mais uma etapa da Lava Jato no Rio. Aliás, o ex-secretário de Saúde, Sérgio Côrtes já contratou o advogado criminalista Wilson Mirza. Sabe que vem chumbo grosso por aí.

16/03/2017

09:01

Fala Garotinho - 16 de março de 2017



16/03/2017

08:12

Quase um milhão nas ruas para protestar contra a reforma da Previdência

Montagem do Brasil 247
Montagem do Brasil 247

Em 22 capitais foram registrados protestos contra a reforma da Previdência, além de outras cidades de médio porte. E a reforma ainda não começou efetivamente a ser discutida na Câmara, por enquanto apenas foram apresentadas as emendas a o projeto do governo. Foi uma espécie de cartão de visitas do que vem por aí. Junto com os protestos contra a reforma da Previdência, o Fora Temer também deu as caras de forma clara. Em São Paulo, conforme comentei ontem, Lula discursou e faturou politicamente. O Palácio do Planalto não se manifestou, mas certamente não gostou do que viu. A mobilização das centrais sindicais e movimentos sociais mostrou força na luta contra a reforma previdenciária.

15/03/2017

17:50

A desfaçatez de Sérgio Cabral

Reprodução do Diário do Poder
Reprodução do Diário do Poder

O depoimento do ex-presidente da Andrade Gutierrez Rogério Nora de Sá, prestado hoje na 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro é ilustrativo da desfaçatez de Sérgio Cabral, da certeza da impunidade. Com tantos operadores financeiros, como Wilson Carlos, Avestruz, Luiz Carlos Bezerra, Aryzinho, entre outros, Cabral teve o despudor de chamar o então presidente da Andrade Gutierrez na sua casa, no apartamento do Leblon, e dizer-lhe pessoalmente, sem intermediários, que queria uma mesada de R$ 350 mil para a empreiteira participar de obras do Governo do Estado. Assim na cara dura, segundo o depoimento do executivo. Claro, depois Cabral cobrou mais um percentual sobre o valor dos contratos. O caso de Cabral realmente é patológico.

15/03/2017

16:24

Dois "zeros à esquerda" na bancada federal do Rio de Janeiro

Marco Antonio Cabral e Pedro Paulo
Marco Antonio Cabral e Pedro Paulo

Uma situação que ninguém tem coragem de falar, mas que tem influência negativa na crise cada vez mais profunda do Estado do Rio de Janeiro é o nível muito baixo da bancada federal fluminense. A máquina milionária do PMDB, com o dinheiro das propinas, apoiou candidatos, inclusive de outros partidos, que estão no mesmo patamar de incompetência do governo Pezão. Dos 46 deputados federais do Rio de Janeiro muito poucos, bem menos que a metade, realmente entendem alguma coisa do processo legislativo e são combativos. E menos ainda defendem pra valer os interesses do povo fluminense. Nunca antes na história do nosso estado se viu uma bancada tão fraca.

Vejam o exemplo dos representantes diretos de Cabral e Eduardo Paes. Tanto Marco Antonio Cabral como Pedro Paulo são dois zeros à esquerda, completamente inoperantes, não defendem bandeira nenhuma, não participam ativamente de nada, como se diz popularmente "não fedem nem cheiram".

Em tempo: Nos dicionários, o significado da expressão "zero à esquerda" retrata fielmente Marco Antonio e Pedro Paulo: "Pessoa sem graça e geralmente sem opinião que, em uma equipe de trabalho ou roda de amigos, não acrescenta nada à conversa. Referente aos números fracionários decimais, onde o zero que fica à esquerda da vírgula não acrescenta nada ao número, em termos de valor."

15/03/2017

14:47

Ninguém acredita na CPI da ALERJ para investigar incentivos fiscais de Cabral e Pezão

Cabral e Pezão confraternizam na AMBEV, uma das empresas beneficiadas com incentivos fiscais milionários
Cabral e Pezão confraternizam na AMBEV, uma das empresas beneficiadas com incentivos fiscais milionários

O presidente da ALERJ, Jorge Picciani oficializou a CPI dos Incentivos Fiscais, que deve ser instalada na próxima semana. Pois bem, vejam pela composição que não vai dar em nada. O presidente será Marcelo Freixo (PSOL), que ocupará a função porque foi o autor do requerimento. O relator será Edson Albertassi (PMDB), atual Líder do Governo Pezão. A vice-presidência da CPI fica com Paulo Melo (PMDB), que presidiu a ALERJ durante todo o segundo mandato do governo Cabral e depois virou secretário de Pezão. Outro integrante é André Corrêa (DEM), que foi secretário de Cabral e Pezão, além de durante um tempo ter sido Líder do Governo de ambos. E por último tem o deputado Luiz Martins (PDT), que tem inúmeros apadrinhados em cargos de confiança no governo Pezão. Como podem ver é uma CPI que já começa com a pizza pronta. A tropa de choque de Pezão tem tudo dominado.

Como podem ver abaixo, na postagem do nosso blog, de 2007 a 2015, Cabral e Pezão concederam R$ 173 bilhões em isenções fiscais. No ano passado (2016), a Lei de Diretrizes Orçamentárias previa mais R$ 7 bilhões. Agora em 2017, mesmo com a proibição da Justiça e de lei aprovada pela ALERJ, que impede a concessão de novas isenções, Pezão já deu um jeito, via leis de incentivo à Cultura e ao Esporte, liberar mais alguns milhões. Portanto estamos falando de quase R$ 180 bilhões, o que corresponde, pasmem, a seis anos de pagamento da folha de servidores ativos e aposentados, além de pensionistas, incluindo o décimo-terceiro.

Reprodução do Blog do Garotinho (9/03/2016)
Reprodução do Blog do Garotinho (9/03/2016)


15/03/2017

13:27

Lula quer faturar em cima de protestos contra reforma da Previdência

Aproveitando os protestos convocados pelas centrais sindicais contra a reforma da Previdência, Lula e o PT estão incluindo na pauta das manifestações o "Fora Temer" e o "Diretas Já". Em São Paulo existe a possibilidade de Lula ir à manifestação da Avenida Paulista e discursar. Lula, como todos sabem, é candidatíssimo em 2018, só não será se for condenado em segunda instância. Mesmo que venha a ser condenado por Sérgio Moro, só ficará inelegível se a condenação for confirmada em instância superior, o que, para quem conhece a Justiça, será difícil de dar tempo de acontecer até a eleição de 2018. Lula sabe que hoje é um dia ruim para Temer, por isso capitalizar os protestos.

15/03/2017

10:55

Encontro Marcado com Garotinho (Quarta -15/03)

15/03/2017

10:52

A lista de Janot

Reprodução do Extra online
Reprodução do Extra online

Brasília está em polvorosa com a segunda Lista de Janot. Ali tem ministros, senadores, deputados, ex-parlamentares. São 83 pedidos de inquérito ao STF, para quem tem foro privilegiado, além de 211 pedidos que vão outras instâncias. É bom lembrar que a primeira lista teve pedidos de inquérito sobre 55 políticos, mas vários casos foram arquivados. Como sempre digo, é preciso separar o joio do trigo. É preciso ver quem recebeu dinheiro para campanha, em alguns casos a Odebrecht nem quis fazer doações oficiais para não desagradar governantes, daqueles que botaram dinheiro no bolso, que depositaram dinheiro em contas no exterior, que compraram bens.


PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 ProximoUltimo