Visitantes online: 1378
logo topo

quarta-feira, 26 de julho de 2017

18/07/2017

09:25

Fala Garotinho - 18 de julho de 2017

18/07/2017

07:47

Para convencer deputados, Palácio do Planalto fala em "efeito dominó" pós-Temer

Rodrigo Maia, Michel Temer e Eunício Oliveira
Rodrigo Maia, Michel Temer e Eunício Oliveira

No vale tudo para pressionar deputados, o Palácio do Planalto usa, entre outros argumentos, que tirar Temer para colocar Rodrigo Maia não vai resolver a vida de ninguém. Segundo Temer e seus ministros que atuam na articulação política, na eventualidade de Temer ser afastado e Rodrigo Maia assumir, ele seria o próximo a cair. Na versão do Planalto logo a PGR denunciaria Maia, que é investigado na Lava Jato. E em seguida, pela linha da sucessão, assumiria o presidente do Senado, Eunício Oliveira, também investigado na Lava Jato, que teria o mesmo destino. Enfim, seria um "efeito dominó". Mas isso é só terror da turma de Temer, ninguém sabe o que se passa na cabeça de Rodrigo Janot ou Raquel Dodge, que tomará posse no dia 17 de setembro.

17/07/2017

19:55

O "sofrimento" do secretário de Segurança, Roberto Sá

Secretário Roberto Sá
Secretário Roberto Sá

Não posso terminar o dia sem comentar a entrevista do secretário de Segurança Pública do Rio, o popular Rolando Lero, ao Fantástico. É inacreditável que ele se queixe que está "pagando um preço caro" por estar à frente da Secretaria de Segurança Pública.

Disse Rolando Lero: "Estou pagando um preço caro enfrentando o que estou enfrentando. Se eu soubesse que essas tragédias se sucederiam com essa crueldade e frequência, e que hoje eu estaria dessa forma, tentando explicar o que a polícia pode melhorar, com tamanha escassez de recursos e o Brasil vivendo essa tragédia moral, eu acho que estaria em casa vendo o programa de vocês (Fantástico) e torcendo, rezando muito para que quem estivesse ali (no comando da Secretaria de Segurança) tivesse um equilíbrio para aguentar essa pressão toda".

Se diz que está "pagando um preço caro", ele que anda em carro blindado, com mais três viaturas o acompanhando, cada uma com 4 policiais armados de fuzis, e seus familiares também só andam em veículo blindado e com seguranças, imagina a população que está entregue aos bandidos?

Roberto Sá, ou melhor, Rolando Lero disse ainda que às vezes consegue dormir. Muito bom para ele, porque para milhares de famílias isso é um privilégio raro de acontecer.

O que fica claro da entrevista ao Fantástico é que Rolando Lero não está aguentando mais a pressão.

17/07/2017

18:21

Michel Temer passou a perna nas centrais sindicais

Reprodução da Folha de S.Paulo
Reprodução da Folha de S.Paulo

A verdade é que as centrais sindicais foram passadas para trás por Michel Temer. Na semana anterior à aprovação da reforma trabalhista no Senado, Temer recebeu sindicalistas e lhes prometeu que editaria uma medida provisória garantindo a manutenção do imposto sindical, que, na prática, é a principal fonte de renda de sindicatos e centrais. Com isso os sindicalistas se comprometeram a tirar o pé do acelerador nos protestos contra a reforma trabalhista. Era tudo o que o Palácio do Planalto queria. Depois da reforma trabalhista aprovada o discurso do governo mudou. Não vai mais garantir o imposto sindical, o Congresso, se quiser, que resolva essa questão. Temer lavou as mãos e deixou os líderes das centrais sindicais de mãos abanando. Caíram no conto de Temer.

17/07/2017

17:38

Vai rolar "teatro" no Conselho de Ética do Senado

Reprodução do Brasil 247
Reprodução do Brasil 247

O Conselho de Ética do Senado vai protagonizar cenas de comédia pastelão na volta do recesso. O presidente do conselho, João Alberto (PMDB-MA), o mesmo que arquivou o pedido de cassação de Aécio Neves, alegando que ele foi vítima de uma armação, está doido para punir as senadores Gleisi Hoffmann (PT-PR), Vanessa Grazziotin (PCdoB- AM) e Regina Souza (PT-PI) por terem ocupado a mesa do Senado. Claro, o Palácio do Planalto está com "a faca nos dentes" e quer que sua tropa de choque puna com rigor as três senadoras. Mas que moral têm esses senadores do Conselho de Ética?


17/07/2017

16:14

A farra das emendas parlamentares para barrar a denúncia contra Temer

Reproduções da Veja e do IG
Reproduções da Veja e do IG

É claro que isso é imoralidade. Para vocês terem uma ideia, entre janeiro e junho, portanto em seis meses, o governo Temer liberou R$ 1,8 bilhão em emendas parlamentares. Nos 14 dias anteriores à votação na Comissão de Constituição e Justiça foi liberado R$ 1,9 bilhão. Se isso não é comprar votos não sei como chamar. Alguns parlamentares vão protocolar representação na Procuradoria Geral da República pedindo investigação. Mas, sinceramente, não creio que vá dar em nada, afinal não é ilegal liberar verba de emendas aprovadas, mas todo mundo sabe que Temer "comprou" a decisão da CCJ. Agora imaginem quando chegar a votação em plenário o que vai acontecer.

17/07/2017

15:03

Pezão conseguiu bater o recorde negativo de Sérgio Cabral

Reprodução de O Dia; ao lado Pezão
Reprodução de O Dia; ao lado Pezão

Pesquisa do instituto Paraná mostra que 82% acham o governo Pezão ruim ou péssimo. Na verdade quase dois terços da população (64,1%) consideram seu governo péssimo. Para efeito de comparação quando Cabral deixou o governo seu índice ruim / péssimo também batia a casa dos 80%. A diferença é que no caso do ex-governador o "ruim" era muito mais elevado que o "péssimo". É bom frisar que quando Cabral deixou o governo ainda contava com a blindagem da mídia, aliás, Pezão ainda tem uma parte dessa proteção, não fosse isso sua avaliação estaria ainda mais baixa. Por conta da blindagem, na comparação com Temer aqui no Rio, Pezão está um pouco melhor.

17/07/2017

13:21

Garotinho e Rosinha na reinauguração do Restaurante Popular de Campo Grande



17/07/2017

11:51

A delação de Antonio Palocci e as negociatas da Globo



A questão é saber se o MPF vai querer ouvir o que Antonio Palocci tem a contar sobre as negociatas da Globo. Há muita pressão para que isso não aconteça.

17/07/2017

09:25

Fala Garotinho - 17 de julho de 2017

17/07/2017

07:32

A situação gravíssima do Estado do Rio

Nos últimos dias me dediquei a um estudo profundo da lei complementar 159, de Maio de 2017, de iniciativa do presidente Michel Temer, que institui o regime de recuperação fiscal dos Estados e da lei estadual 7629 que autoriza o Estado do Rio a aderir ao programa federal.

É inacreditável o que Pezão vai fazer. Acreditem...O que está ruim pode piorar.
 
Vou detalhar a partir de hoje as consequências para o funcionalismo, as empresas instaladas no estado e o aumento do endividamento, além da retirada total da autonomia financeira dos membros dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além do Ministério Público e a Defensoria. As finanças estaduais de todos os órgãos passarão a ser comandadas por um conselho superior composto de 3 membros da seguinte maneira: um representante do ministro da Fazenda, um técnico do Tribunal de Contas da União e um representante do estado.

Ao contrário do que foi anunciado a CEDAE já foi dada em garantia. Ela não será vendida, já foi.

Nem mesmo os recursos dos fundos poderão ser movimentados sem autorização da maioria do Conselho.
Tudo é muito grave. O povo precisa ser esclarecido. E faremos isso de forma didática a partir de hoje aqui no blog.

16/07/2017

20:21

Restaurante Popular de Campo Grande reabre nesta segunda

O Restaurante Popular de Campo Grande; ao lado a secretária Clarissa Garotinho durante entrega de diplomas a moradores de rua que participaram do Projeto Resgate
O Restaurante Popular de Campo Grande; ao lado a secretária Clarissa Garotinho durante entrega de diplomas a moradores de rua que participaram do Projeto Resgate

É com grande alegria que comunico a todos que o Restaurante Popular de Campo Grande será reaberto nesta segunda-feira, às 11h30, depois de passar mais de um ano fechado porque Pezão não considerou prioridade. E o melhor é que está reabrindo pelas mãos da minha filha Clarissa Garotinho, que como secretária municipal de
Desenvolvimento, Emprego e Inovação recebeu essa missão do prefeito Marcelo Crivella. Os restaurantes populares foram criados no meu governo e tiveram continuidade na gestão de Rosinha, mas foram abandonados por Cabral e fechados por Pezão.

A Prefeitura do Rio assumiu as unidades de Campo Grande, Bangu e Bonsucesso. O Restaurante Popular de Campo Grande é o primeiro a ser reinaugurado, os outros dois ainda estão em obras. Nesta segunda as refeições começarão a ser servidas ao meio-dia por conta da inauguração, mas a partir de terça, ele já passa a funcionar em dois horários: das 6h às 9h para o café da manhã, que custa R$ 0,50, e das 10h às 15h para o almoço (R$ 2).

Parabéns ao prefeito Crivella por estar cumprindo um compromisso assumido na campanha e a Clarissa por estar resgatando esse programa social tão importante e necessário em tempos de crise. Eu e Rosinha estamos muito felizes e orgulhosos.

16/07/2017

18:45

TV Record vai revelar esquema da Globo delatado por Palocci

Estão no ar chamadas para a matéria do Domingo Espetacular, que começa daqui a pouco, às 19h30. A Record vai revelar detalhes da delação do ex-ministro Antonio Palocci, que falou de sonegação fiscal, leis encomendadas e empréstimos milionários de dinheiro público, beneficiando a Globo. Vamos assistir!

16/07/2017

18:26

O grande acordo para Michel Temer permanecer no poder

O presidente Michel Temer promulgou a MP 784 / 2017. Você ouviu falar disso em algum lugar? Sabe do que se trata? Então prepare-se para a surpresa. A medida provisória regulamentou a possibilidade de que os órgãos de controle das instituições financeiras, sobretudo o Banco Central e a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) firmarem acordos de leniência, no âmbito administrativo com pessoas jurídicas que atuam no sistema financeiro sem a obrigatoriedade de comunicar os eventuais crimes ao Ministério Público Federal. Semelhante a uma delação premiada, o acordo de leniência é firmado na área cível, deixando a parte criminal aos cuidados do MPF. Na opinião de vários procuradores ouvidos sob anonimato, as delações do doleiro Lúcio Funaro e do ex-ministro Antonio Palocci apressaram este acordão entre o governo Temer e os bancos. O clima no Ministério Público Federal é de revolta. Alguns chegam a dizer que a MP dos Banqueiros, como está sendo chamada, fere a Lei Anticorrupção, outros chegam a dizer que o funcionário público que tem ciência de um crime e não o comunica ao MPF está prevaricando e responderá também por ato criminoso.

16/07/2017

12:38

Sérgio Cabral não perde hábitos de rico

Sérgio Cabral, a atriz Beatriz Segall no papel de Odete Roitman; abaixo manchete do UOL
Sérgio Cabral, a atriz Beatriz Segall no papel de Odete Roitman; abaixo manchete do UOL

Nem mesmo oito meses atrás das grades fizeram Cabral ser mais humilde. Pode estar abatido e deprimido, perdendo peso, mas mantém a mesma essência arrogante e se considerando melhor que os outros. Na cadeia compra todo o tipo de privilégios, como tem mostrado a imprensa. Dentro do presídio vip de Benfica, Cabral tem um companheiro de cela, um ex-PM condenado por tráfico, que trabalha para ele como segurança particular e mordomo. O colega de cela nem poderia estar nesse presídio porque não tem curso superior, mas o ex-governador faz o que quer, manda na direção do presídio. Obviamente com a anuência de muita gente, a começar pelo secretário de Administração Penitenciária, coronel Erir Ribeiro, que foi comandante-geral da PM na gestão de Cabral. E debocha do juiz Marcelo Bretas com respostas como: "Que maluquice é essa?", referindo-se às propinas, ou como essa resposta de que não matou Odete Roitman, querendo dizer que é vítima de perseguição, que nunca recebeu propina de ninguém.

16/07/2017

11:22

A incógnita de Raquel Dodge

Rodrigo Janot e Raquel Dodge
Rodrigo Janot e Raquel Dodge

Muita gente está contando os dias para a saída do Procurador Geral da República, Rodrigo Janot. No dia 17 de setembro ele passa o cargo a Raquel Dodge, escolhida por Michel Temer da lista tríplice (ficou em 2º lugar na eleição interna). Ouvi de um deputado preocupado com a Lava Jato: "Tem que torcer para sobreviver às flechas de Janot até o início de setembro. Os últimos dez dias do mandato ele vai arrumar as gavetas e participar de homenagens. Mas ainda falta um mês e meio. É aí que mora o perigo". Na sua sabatina no Senado, Raquel Dodge apresentou um discurso leve, que soou como música aos ouvidos dos senadores enrolados na Lava Jato ou que correm risco de serem arrastados para o furacão. Isso está criando expectativas em muitos parlamentares de que Raquel Dodge pegará mais leve que Janot. Mas uma coisa é o discurso no Senado, falando àqueles que iriam referendar ou não sua indicação para o comando da PGR, outra é a hora de colocar a mão na massa. Temer e alguns aliados torcem e sonham que ela "pague a fatura" da escolha. Mas nada garante que ela se sinta devedora ou que esteja disposta a "pagar a fatura". Lembrem do caso do ministro do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa. Foi nomeado por Lula, nem por isso poupou o PT no caso do Mensalão onde foi o relator. Até Raquel Dodge assumir, e com sua atuação elucidar a incógnita que assola a cabeça de centenas de políticos só lhes resta ficar na torcida, mas sempre com um pé atrás, e em muitos casos, uma mala com roupa e artigos de higiene arrumada na eventualidade da campainha de casa tocar às seis da manhã.

PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 ProximoUltimo