Visitantes online: 1375
logo topo

quarta-feira, 26 de julho de 2017

16/07/2017

09:25

Rodrigo Maia esquece e renega amizade com Eduardo Cunha

Reprodução da Folha de S.Paulo
Reprodução da Folha de S.Paulo

Até Eduardo Cunha ser preso o hoje presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) era um dos seus fiéis escudeiros. Rodrigo homenageou Eduardo Cunha na hora de votar no microfone pelo impeachment de Dilma: "Senhor presidente, o senhor entra para a história hoje". Também foi um dos 231 deputados que assinaram um documento de desagravo a Cunha quando ele enfrentava o processo no Conselho de Ética que resultaria na sua cassação. E foi Rodrigo Maia quem Eduardo Cunha escolheu para ser o relator da Comissão Especial da Reforma Política. O atual presidente da Câmara também atuou ao lado de Eduardo Cunha para aprovar medidas provisórias que beneficiaram empreiteira e empresas do setor de petróleo, aliás é investigado na Lava Jato por isso. Além disso depois que se elegeu presidente da Câmara, com a renúncia de Cunha, Maia agiu para protelar o processo de cassação de seu amigo e mentor. Hoje Rodrigo Maia apagou da memória sua amizade com Eduardo Cunha.

15/07/2017

18:59

A incompetência de Pezão e Rafael Diniz

Quando a incompetência e a corrupção se juntam as primeiras vítimas são sempre os mais humildes e os funcionários públicos. Tem sido assim no Governo estadual e agora na Prefeitura de Campos. No final de 2014 foi dito pela prefeita Rosinha que a queda do preço do barril de petróleo obrigaria a prefeitura a fazer ajustes. Firmas terceirizadas foram dispensadas, vários contratos reduzidos e outros extintos. Um novo código tributário municipal chegou ser aprovado na Câmara, aumentando a contribuição dos setores mais ricos da sociedade campista, mas o atual prefeito foi contra, dizendo que com o atual orçamento Campos tinha dinheiro para tudo.

Pois bem, esse ano ele tem o mesmo orçamento do ano passado. Com o mesmo orçamento Rosinha deu aumento ao funcionalismo, pagou os salários em dia, manteve a prestação com a Caixa Econômica paga até dezembro, manteve a passagem social, o restaurante popular e várias obras, que mesmo num ritmo mais lento, faziam a cidade girar.

E agora qual a desculpa Rafael? Não adianta ficar inventando desculpas,você dizia que tinha solução para tudo. Na verdade sua arrogância escondia seu despreparo, sua conversa fiada escondeu dos campistas sua falta de equipe, imaturidade e principalmente experiência para lidar com uma crise que atinge a todas as cidades do Brasil, com uma diferença, onde há governo as coisas vão indo aos poucos para o lugar, onde não há, como em Campos, só resta o discurso, a culpa jogada nos outros que não têm culpa e o sofrimento para os de sempre.

Porque os vereadores, os cargos de confiança, a mídia e os mais ricos de Campos vão sempre se dar bem quando o prefeito é fraco e inexperiente como Rafael Diniz, que segue os passos de Pezão.

15/07/2017

17:29

Palácio Guanabara informa: Substituição! Sai Pezão, entra Dornelles

Coitado do "velhinho", como o vice Francisco Dornelles é chamado no Palácio Guanabara. Estava desfrutando férias em Portugal. Bem, férias não é o termo adequado, afinal só tira férias quem trabalha, o que não é o caso de Dornelles, que não tem mais nenhuma atribuição no governo. Está vivendo na prática uma "aposentadoria remunerada", com as mordomias do cargo de vice-governador. Aos 82 anos, com a saúde debilitada, recentemente esteve internado e foi operado, Dornelles só vai assumir o lugar de Pezão de mentirinha. Nada fará, nem sabe o que acontece no governo.

Aliás, a maré baixa, aliás, baixíssima que o Rio de Janeiro vive, tem um componente imponderável, mas que tem efeitos colaterais. O comando político-administrativo estadual vem sendo acometido de problemas graves de saúde. Pezão, Dornelles, Jorge Picciani, e até o 1º vice da ALERJ, Wagner Montes.

15/07/2017

10:26

O povo cansou de ir para a rua

Reprodução do Globo online
Reprodução do Globo online

Não acho que seja a sucessão de casos de corrupção que tenha tirado o povo da rua. Acredito que pesa mais a decepção e a falta de perspectiva. O povo foi à rua para tirar Dilma e deu no que deu, uma decepção completa para quem acreditou que a opção Temer era o melhor para o Brasil. E agora sabe que se tirar Temer não vai poder votar no próximo presidente, estará colocando no seu lugar Rodrigo Maia. É natural que falte ânimo às pessoas.

É claro que se a mídia tivesse apoiado as Diretas Já a história seria outra. O povo estaria nas ruas e Temer já teria caído.

14/07/2017

17:49

Até quando Temer resistirá?

Até o dia 2 de agosto, quando acontecerá a votação em plenário sobre a aceitação da denúncia da PGR, salvo alguma bomba, Temer resistirá no cargo, afinal o recesso do Congresso e da Justiça vão fazer as próximas duas semanas tenderem a ser tranquilas. Mas mesmo que Temer se safe na votação do plenário da Câmara não se esqueçam que vem por aí, provavelmente na primeira quinzena de agosto, nova denúncia contra Temer, desta vez por obstrução de justiça. E é bem possível de haver uma terceira denúncia da Procuradoria Geral da República. E tem as delações de Lúcio Funaro e Eduardo Cunha. Ou seja, ainda que Temer escape da primeira denúncia estará longe de se salvar. Vai continuar definhando no terceiro andar do Palácio do Planalto. O que ninguém pode prever é até quando ele conseguirá resistir.

14/07/2017

16:25

Olho grande em cima dos cargos do PSDB no governo

Reprodução do Brasil 247
Reprodução do Brasil 247

A bancada federal do PSDB está mais pra lá do que para cá, é o entendimento do Palácio do Planalto. Entenda-se o "cá" como o governo Temer. Na Comissão de Constituição e Justiça dos 7 deputados tucanos apenas dois votaram com Temer. E no plenário a tendência é que a grande maioria da bancada do PSDB vote pela aceitação da denúncia contra o presidente. Por isso deputados aliados de vários partidos já cobiçam os cargos tucanos. O problema é que Temer está fazendo promessas a prazo para garantir votos no plenário. Promete ministérios e cargos, mas só depois da votação na Câmara. O problema é que se a Câmara autorizar o processo contra Temer e o STF aceitar a denúncia da PGR, ele virará réu e consequentemente será afastado da Presidência. Com isso um deputado que votar a favor de Temer em troca de um cargo tucano pode não levar, afinal ele pode ser afastado. De qualquer foram as próximas duas semanas serão de muitas negociações, pressões e promessas.

14/07/2017

15:00

A segunda condenação de Sérgio Cabral

Reprodução do Globo online
Reprodução do Globo online

Sérgio Cabral já foi condenado a 14 anos e dois meses de prisão pelo juiz Sérgio Moro no caso do COMPERJ. Na 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro é réu em mais 11 processos. Segundo o juiz Marcelo Bretas a primeira sentença, no caso da Operação Calicute, sairá em agosto. Só nesse processo o ex-governador é acusado dos crimes de corrupção passiva (49 vezes), lavagem de dinheiro (164 vezes), quadrilha e organização criminosa. Será a segunda condenação. Mas ainda restarão outros 10 processos, fora os que ainda virão. Cabral vai bater todos os recordes.

14/07/2017

13:39

Nossa vitória no TRE e o medo de Rafael Diniz

Prefeito de Campos, Rafael Diniz
Prefeito de Campos, Rafael Diniz

Ontem o TRE, por 6 votos a zero, rejeitou a acusação do Ministério Público que nas eleições de 2014, eu, Rosinha, Clarissa e alguns membros do nosso grupo político teríamos cometido abuso do poder político e econômico por utilizar um galpão para armazenar material de campanha. A imprensa marrom de Campos, que dava como certa a nossa condenação e consequente inelegibilidade, ficou decepcionada e preocupada. Aliás, a preocupação na Folha da Manhã, na Terceira Via e nos grupos midiáticos que dão apoio a Rafael Diniz deve estar em temperatura máxima neste momento. Como podem ver na imagem abaixo, os autos da Ação de Investigação Judicial Eleitoral que pede a cassação do prefeito Rafael Diniz está nas mão do juiz Eron Simas pronta para dar a sentença.



14/07/2017

11:58

Encontro Marcado com Garotinho (Sexta - 14/07)

14/07/2017

09:28

Fala Garotinho - 14 de Julho de 2017

14/07/2017

08:10

Temer vence na CCJ, mas sofre derrota que pode ser fatal

Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online

Uma vergonha o que aconteceu na Comissão de Constituição e Justiça. Michel Temer teve a desfaçatez de chamar de "vitória da democracia" o que, na verdade, foi um jogo sujo baixíssimo, uma afronta aos princípios democráticos. Temer deveria dizer é que foi uma vitória do "toma lá, dá cá", do varejo de cargos, emendas e outras benesses. Valeu de tudo para garantir a derrubada do parecer do deputado Sérgio Zveiter. Temer comemorou, mas como se fala nas redes sociais "só que não".

O plano de Temer funcionaria bem se a votação no plenário da Câmara fosse hoje, ou no máximo na segunda-feira, como pretendia o Palácio do Planalto. Só que a votação só acontecerá na volta do recesso, no dia 2 de agosto. Até lá muita água vai rolar, os parlamentares - de férias - vão retornar para suas bases e vão receber pressão da opinião pública e dos seus eleitores. Além disso podem vir à tona fatos novos. O jogo tem tudo para virar contra Temer.

13/07/2017

21:25

Divisão no PR

Mais da metade da bancada federal do Partido da República não aceita votar a favor de Temer para impedir que ele seja investigado pelo Supremo Tribunal Federal. Os deputados do Rio já foram avisados por mim, que sou o presidente da legenda do estado, que não serão poupados de crítica duras os que tentarem acobertar os crimes cometidos por Michel Temer. Isso foi, inclusive, dito publicamente, na reunião plenária de segunda-feira.

13/07/2017

20:59

Ministério Público Eleitoral pede perda de mandato de Pudim

Geraldo Pudim, Pezão e Jorge Picciani
Geraldo Pudim, Pezão e Jorge Picciani

O parecer do MP Eleitoral encaminhado ao TRE afirma claramente que o Deputado Geraldo Pudim cometeu infidelidade partidária e deve perder o mandato em julgamento que ocorrer em breve. Veja o parecer do Ministério Público. Geraldo Pudim se elegeu deputado estadual pelo PR graças ao sistema eleitoral que adota o quociente eleitoral. Assim, como não obteve votos suficientes para atingir a votação que lhe garantia a vaga de deputado estadual, Pudim se elegeu com a soma dos votos dados à legenda do PR. Mas depois colou com Jorge Picciani e abandonou o nosso partido sem nenhum motivo justificável, como diz o MP Eleitoral, pulando nos braços de Pezão e do PMDB, que combatia antes, mas todo mundo sabe porquê.

Apresentação do processo e parecer do Ministério Público Eleitoral pela perda de mandato de Geraldo Pudim
Apresentação do processo e parecer do Ministério Público Eleitoral pela perda de mandato de Geraldo Pudim


13/07/2017

17:04

Duas prisões domiciliares providenciais para Temer

Rodrigo Rocha Loures e Geddel Vieira Lima conduzidos pela Polícia Federal
Rodrigo Rocha Loures e Geddel Vieira Lima conduzidos pela Polícia Federal

Os adeptos de teorias da conspiração devem ter ficado em polvorosa com a decisão de um desembargador do TRF do Distrito Federal que concedeu a prisão domiciliar ao ex-ministro Geddel Vieira Lima, um dos homens de confiança de Michel Temer. De fato é uma coincidência, não quero acreditar que haja algo além disso.

Quando se falava que Rodrigo Rocha Loures, o homem da mala de Temer, não estava suportando mais a prisão e ia fazer delação premiada, no dia seguinte ganhou prisão domiciliar. Agora quando o Palácio do Planalto temia que Geddel Vieira Lima, que chegou a chorar na frente do juiz, não suportasse a pressão psicológica por estar emocionalmente arrasado, veio a prisão domiciliar.

Para Temer as duas prisões domiciliares vieram na hora certa.

13/07/2017

15:15

O discurso óbvio de Lula

Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online

Lula cumpriu o script inevitável. Reafirmou sua inocência e se dirigiu acima de tudo à militância petista e à faixa da população beneficiada pelo seu governo, enfim os 30% que hoje dizem votar nele, segundo as mais recentes pesquisas. E aproveitou o momento sob os holofotes para reafirmar sua candidatura em 2018, fazendo o contraponto ao desastre que é o governo de Michel Temer. Se vai ser ou não só o tempo dirá, depende do recurso que vai apresentar ao Tribunal Regional Federal, que só deverá ser julgado no próximo ano. Até lá seguirá com o discurso de pré-candidato. Porém podem haver outros percalços, como outra condenação. O efeito da condenação no cenário pré-eleitoral só as próximas pesquisas vão medir.

13/07/2017

13:38

Um alerta aos deputados que pensam em poupar Michel Temer

Reprodução do Poder 360
Reprodução do Poder 360

Que essa pesquisa realizada com 2.178 pessoas sirva de alerta para os parlamentares indecisos ou que estão propensos a votar contra a admissibilidade da denúncia contra o presidente Michel Temer. Observem que 75% dos entrevistados dizem que não votariam num deputado que vote a favor de Temer, mas o dado que salta aos olhos é que apenas 8% disseram que votariam. E a pressão da opinião pública e de boa parte da mídia ainda fará com que esses números sejam mais alarmantes para os deputados federais. Quem poupar Temer tem grandes chances de estar cometendo o suicídio político na eleição de 2018. Pensem nisso!

PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 ProximoUltimo